Em julho deste ano, nosso camarada Emicida saiu viajando para fazer uma sequência de shows pela Europa. A #EmicidaEuroTour teve seu início em terras portuguesas e terminou em território alemão. Foram seis países de 11 à 27 de julho. Depois dos lançamentos de Eminência Parda – lançada em maio – e AmarElo – lançada pouco mais de duas semanas antes do início da turnê -, o zica começou sua jornada em Oeiras, Portugal no famoso Festival Nós Alive. AmarElo, que conta com a participação de Majur e Pabllo Vittar, além do sample de “Sujeito de Sorte” de Belchior, foi tão bem recebido pelo público que já estava na ponta da língua da galera, como vocês podem conferir no vídeo a seguir. O registro foi feito em sua passagem por Dublin, Irlanda no Button Factory.

AmarElo – Dublin

No palco a gente se conecta. 🌿 Registro de AmarElo ontem, em Dublin. Amanhã o barato é em Londres, no Jazz Cafe. Tamo fino demais, cachorro.

Posted by Emicida on Tuesday, July 23, 2019

Teve também alguns encontros muito legais, como o que rolou com a artista espanhola Indee Styla – que também faz parte do elenco da Laboratório Fantasma -, abrindo o show de Barcelona e com o rapper Black Alien, que abriu o show em Berlin. 

Desde que voltou pra casa, Emicida está em estúdio trabalhando em seu disco, que o próprio prefere se referir como “experimento social”. Ele não cansa de surpreender, seja por meio dos singles ou dos projetos que vem lançando, como os conteúdos especiais publicados em sua conta no Instagram, acompanhados pela hashtag #PermitaQueEuFale. Com a chegada de setembro, Emicida está se preparando pra mais um show internacional, que acontece em Luanda, Angola no dia 14: presença confirmada no Festival Tripalus. Quem conhece a história do cara sabe que o álbum “Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa” (2015) foi todinho inspirado em uma viagem dele pra África, que lhe rendeu uma turnê zica pelo mundo e, dois anos depois, fez com que ele voltasse pra Luanda. Pesado, né?

Como ele mesmo disse, “isso não é pra qualquer gajo, hein?”. Quem nóiz vemos lá?